Fechar x

Já faz parte? Entre agora:

E-mail

Senha

Esqueci minha senha.

O que é a Editora Santuário?

Possui cerca de 2.100 títulos publicados, a maior parte deles na linha popular religiosa, mas também vários outros de nível acadêmico.

Moral, Bioética, Direito Canônico, Teologia Geral, Espiritualidade, Escritos Antigos do Cristianismo, Estudos Bíblicos, Dicionários Especializados, Atlas Bíblicos e da História do Cristianismo etc, são alguns dos temas que você irá encontrar em nossas lojas.


Fechar X

NEWSLETTER

Cadastre seu e-mail.

0800 16 0004

você está em: editora santuário > Produtos > DEUS CONOSCO - REFLEXÕES E SUGESTÕES LITÚRGICAS - Julho a Dezembro de 2013

DEUS CONOSCO - REFLEXÕES E SUGESTÕES LITÚRGICAS - Julho a Dezembro de 2013

Ano VII/1 - nº. 13 - Ciclo C

Autor:

Pe. Ferdinando Mancilio, C.Ss.R.
Pe. Luiz Carlos de Oliveira, C.Ss.R.


Categoria: Subsídios Litúrgicos - Diversos

Editora: Editora Santuário

Páginas: 96

Edição: 1

Ano: 2013

ISBN: 9771983752002 / ISSN: 1983-7526

Peso: 0,057 Kg

Formato: 13,50 cm X 20,50 cm

Cód. Fabricante: 3.02.02.0024

FORA DE CÁTALOGO
Produto indisponível
Seu e-mail foi enviado com sucesso! Ocorreu um erro no envio, tente novamente. Enviando... Preencha os campos corretamente.
Sobre o livro:

A inusitada renúncia do Papa Bento XVI e a eleição do Papa Francisco abriram expectativas novas no coração da Igreja! Para alguns poderia significar fragilidade da Igreja; para outros, final dos tempos. Onde ancorar a esperança cristã? Esses acontecimentos no interior da Igreja serviram para reforçar a centralidade de Cristo.

A firmeza da Igreja e sua perenidade não se assentam sobre os pilares das estruturas, mas em Cristo, alicerce suficientemente robusto para vencer todas as intempéries. O gesto de humildade de Bento XVI e a simplicidade de Francisco reforçam em nossos corações o sentido da fé. Por mais vontade e energia que o ser humano tenha, chega um dia em que elas falham. Por isso, a fé remete-nos àquela realidade que supera a condição humana, conduzindo-nos ao horizonte de Deus, no qual encontramos a fonte da verdadeira vida e do sentido da existência.

O pedido insistente do Papa Francisco, desde sua primeira aparição – rezem por mim –, dá a tônica fundamental da vida da Igreja. Rezar é, antes de repetir fórmulas e ritos, entrar em comunhão com Deus. Como sinal visível da unidade da Igreja em Cristo, o Papa, ao pedir oração para si, indica-nos que a verdadeira comunhão na Igreja se dá não tanto pela uniformidade ou pela obediência cega a leis, mas sim na comunhão da fé.

Em Cristo, com Ele e por Ele constituímos, pela fé e pelo batismo, a unidade dos filhos de Deus, da qual a Igreja é chamada a ser sacramento universal. Para nós cristãos católicos, a liturgia eucarística é a oração por excelência. No sacramento celebrado, cremos entrar em real comunhão com Cristo, vivendo no presente o antegozo da comunhão definitiva com Deus na eternidade.

Prezado leitor, chegamos com mais esse fascículo de “Deus Conosco, reflexões e sugestões litúrgicas”. Agradecemos as reflexões do Pe. Luiz Carlos de Oliveira, C.Ss.R., e as sugestões do Pe. Ferdinando Mancilio, C.Ss.R., que nos ajudarão, na sequência do Ano da Fé, a renovar pela liturgia nossa adesão a Cristo. Que o mistério de nossa redenção, celebrado na liturgia, sustente e alimente em nós o desejo de Deus. 

 

Pe. Marcelo C. Araújo, C.Ss.R.

COMENTÁRIOS
DEIXE SEU COMENTÁRIO